Blog

O que é a Gestão de Dados?

António Silva

Março 30, 2021

servidores no fundos, analise dados, gestão, pessoa a observar tablet, valantic

Os dados são essenciais para a forma como uma empresa opera. As empresas devem dar sentido aos dados e encontrar relevância no ruído que é criado por diversos sistemas e tecnologias. Nesse sentido, os dados ocupam o centro do palco. Por si próprios os dados são inúteis. As empresas precisam de uma estratégia eficaz e modelo de gestão de dados. Desta forma podem aproveitar todas as formas de dados para uso prático e eficiente em redes de funcionários, ecossistemas de clientes e parceiros… e muito mais.

Então, o que é a gestão de dados? A gestão de dados é a prática de recolher, organizar e aceder a dados para dar suporte à produtividade, eficiência e tomada de decisões. Uma estratégia de gestão de dados sólida e um sistema de gestão de dados moderno são essenciais para as empresas.

O processo de gestão de dados inclui uma ampla gama de tarefas e procedimentos, como:

  • Recolher, processar, validar e armazenar dados
  • Integrar diferentes tipos de dados de fontes distintas, incluindo dados estruturados e não estruturados
  • Garantir alta disponibilidade de dados e recuperação em caso de perda de informação
  • Administrar como os dados são usados e visualizados por pessoas e aplicativos
  • Proteger os dados e garantir a sua privacidade

Porque é que a gestão de dados é importante?

Cada aplicação, solução analítica e algoritmo usado num negócio dependem de um acesso contínuo aos dados. Na sua essência, um sistema de gestão de dados ajuda a garantir que estes estejam seguros, disponíveis e precisos.

Transformando o Big Data num ativo de alto valor

Muitos dados podem ser opressivos – e inúteis – se não a sua gestão não for adequada. Mas, com as ferramentas certas, o Big Data pode ser aproveitado para capacitar as empresas com insights mais profundos do que nunca e previsões mais precisas. Pode dar às empresas uma melhor compreensão do que os clientes desejam e ajudá-las a oferecer experiências diferenciadoras aos clientes, com base nos dados fornecidos. Pode também ajudar a impulsionar novos modelos de negócios baseados em dados que não seriam evidentes ou óbvios sem a capacidade de analisar e interpretar Big Data.

Não é segredo que as organizações orientadas por dados têm uma grande vantagem competitiva. Com ferramentas avançadas, as empresas podem fazem a gestão de dados de mais fontes do que nunca. Podem também aproveitar muitos tipos diferentes de dados, estruturados e não estruturados, em tempo real – incluindo dados de dispositivos IoT, arquivos de vídeo e áudio, dados de fluxo de cliques da Internet e comentários de redes sociais – abrindo mais oportunidades para monetizar dados e usá-los como um ativo.

Estabelecendo a base de dados para a transformação digital

Costuma-se dizer que os dados são a força vital da transformação digital – e é verdade. A Inteligência artificial (IA), machine learning, Industry 4.0, análises avançadas, a Internet das coisas e automação inteligente, todos exigem muitos e muitos dados oportunos, precisos e seguros para garantir a sua boa execução.

O Machine Learning, por exemplo, precisa de conjuntos de dados muito grandes e diversos para “aprender”, identificar padrões complexos, resolver problemas e manter seus modelos e algoritmos atualizados e funcionando de forma eficaz. A análise avançada (que muitas vezes aproveita o Machine Learning) também depende de grandes quantidades de dados de alta qualidade para produzir insights relevantes e acionáveis que podem ser trabalhados com confiança. E a IoT e a IoT industrial funcionam em um fluxo constante de dados da máquina e do sensor.

O denominador comum em qualquer projeto de transformação digital são os dados. Antes que as empresas possam transformar os seus processos, tirar proveito de novas tecnologias e se tornarem empresas inteligentes, precisam de uma base de dados sólida. Resumindo, precisam de um sistema moderno de gestão de dados.

Logos Compete 2020 Logos Norte 2020